Masthead header

Quero ser como criança…

“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus.” (Mateus 18:3)

Tenho o privelegio de ser mãe e viver experiências que me fazem entender minha mãe; mas hoje, ser mãe me fez entender Jesus.

Quando ele disse que temos que ser como uma criança, He knew it why. A gente cresce e perde the best. A inocência, a confiança, a insistência; a vontade de aprender o que o pai ensina…

Tudo começou quando estava conversando com uma amiga, Joy me interrompeu, pedindo a mesma coisa pela quinquagésima vez. It drives me c-r-a-z-y. Mas na hora me veio o pensamento de que, com certeza ela, quando older, terá garra para alcançar seus objetivos. Pela insistência em pedir. A menina fala a mesma coisa mil vezes! Pede, pede, pede; pede denovo, pede de maneira diferente, pede até conseguir… ou não. Mas não deixa de tentar. Comentamos se fôssemos assim com Deus, as coisas seriam bem mais fáceis.

Outra grande qualidade das crianças é a chamada “memória de elefante”; ou “super memória”. Promessa é, literalmente, dívida. Quem não sabe que se prometeu algo para uma criança, “better work hard”, pra cumprir? Pode ser uma bala, um passeio no parquinho ou aquele awesome presente de Natal. Se prometido, já era! Um dia vai ser cobrado, com atitude de alguém que já tomou posse. Por exemplo, Joy geralmente tira um cochilo todas as tardes, e minhas promessas nessa hora giram em torno de “…depois que você dormir te dou…” ou “depois que você dormir pode“. Posso apostar, a primeira coisa que ela vai fazer quando acorda é falar: “Mamãe, já dormi”. O que traduzo como: “Não esqueci. Já fiz minha parte, agora faz a sua.” Ah se eu usasse da mesma maneira com Deus!” Ele deu a dica – “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar uma esperança. (Jeremias 29:11)” – e mesmo assim desvalorizamos o presente que temos em nossas mãos como “filhos”. História linda de cuidado.

Entregamos o coração a Jesus, e fluffy promessas nos acompanham, mas, quem lembra de reivindicá-las? Se lembrasse-mos, como “crianças do Senhor” seríamos mais persistentes em nossas orações; e desistir de nossos sonhos, de pedirmos auxílio do alto? Would not have a chance! Nosso interesse em aprender sobre nosso querido Papai nunca se desgastaria e Ele seria nosso “herói”! Iríamos lembrar das promessas e descansar nAquele que prometeu

“Quero ser como criança, Te amar pelo que és
Voltar a inocência, e acreditar em Ti…”

Be Blessed!
;.)

 

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*

Back to Top Contact Me Share on Facebook Tweet this Post Email to a Friend
f a c e b o o k