Masthead header

O Bolo de Banana e uma lição de determinação!

“Se eu tivesse a mesma determinação para fazer exercícios que tive para fazer o Bolo de Banana direitinho, já estava uma Giselle Bundchen!”

Well, not quite, mas foi essa frase que me veio à cabeça ontem enquanto fazia o meu bolo preferido: “Bolo da Banana da Minha Mãe!”
Não sou de comer doces, não é meu ponto fraco; comparado a uma coxinha com catupiry – internet, essas três palavras tem poder, estou babando! – mas, o que faz esse bolo ser tão especial é que minha mãe, cozinheira-de-mão-cheia, faz com que ele fique tão atraente, que só de fechar os olhos e pensar morro de saudade, consigo sentir até o cheiro, que se espalhava pela casa toda!

Ao contrário de minha mãe, cozinhar não é meu forte. Pronto! Confessei! Digamos que, eu tenha outros talentos. Pra fazer um bolo, tenho que me preparar psicologicamente. Fico tensa só de pensar! Esqueço os ingredientes – aka, de comprar o bolo de caixinha – e, para fugir da tarefa até dou sumiço na batedeira. Magicamente, não a consigo encontrar em toda casa e dou graças a Deus por isso. Ele, o mesmo Deus, também dá a provisão e, oh my, aparece uma vizinha boazinha que gentilmente oferece a dela emprestado. Agora, sem mais delongas, o bolo tem que sair.

E lá vamos nós. Eu e Joy. Oh yeah, and YouTube. Just in case, se eu me esquecer como fazer a parte mais dificil, que é caramelizar o açucar, sem pedras e bolhas, principalmente sem ficar amargo. Joy se encarrega de abrir a caixinha, recortar os “Box Tops” antes de ir pro lixo, e quebrar os ovos. She’s having fun! Eu, uso meus designs skills pra forrar a forma com as fatias de bananas de maneira perfeita, encaixadinhas, sem gap; tudo muito bem treinado em Adobe Illustrator. Nailed that part! Depois, só bater a massa – com a bendita, ops, abençoada batedeira emprestada – e espalhar por cima de tudo. Agora o pulo-do-gato (anotem!!!): usei duas caixinhas de massa senão fica muito fininho quando pronto, igual uma pizza! Mas, também não usei tudo, senão transborda da fôrma. Vai entender!

Forno à 350º, começa novamente a tensão. Bolo cresce rápido, e agora, como saber quando tá bom? Google serve pra essas horas!

Bem, final da história, determinação valeu a pena. Delicia! Mom would be proud!
Mas na minha cabeça, depois de sentadinha comendo “Bolo com Chá”, volto a primeira frase desse post… “Se eu tiver a mesma determinação que tive pra ver esse bolo perfeito, para fazer tantas outras coisas; é possível chegar onde quero em tantas outras áreas”. E as vitórias, por mais que sejam pequenas ou demorem mais do que esperado, serão doces. Yes! Serei melhor fotografa, melhor designer. Serei mais magra, e mais atenciosa. Serei melhor cristã; melhor amiga. Serei melhor mãe, melhor esposa, melhor cozinheira! Irei a Paris! haha. It’s a good day.


Que a gente sempre aprenda uma lição com as pequenas e cotidianas coisas da vida.
Be-Blessed!

Ellie Prada - June 26, 2012 - 3:37 pm

Amiga q Delicia !! Sera q eu dou conta de fazer um bolo desse? E as fotos esta de encher a boca de agua tb 😉

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*

Back to Top Contact Me Share on Facebook Tweet this Post Email to a Friend
f a c e b o o k